Crianças Refugiadas estão anos sem acesso a escola e a educação.

Paola Florenciano

24 de jun. de 2022

Famílias que fugiram para a Tailândia não conseguem acessar educação para seus filhos.

Todo mês que fazemos a reunião mensal com nossos obreiros de campo e falamos com o líder do projeto com os refugiados, um pedido de oração tem sido constante. Ele sempre nos diz: "Ore pelas crianças refugiadas que não vão a escola há muitos anos".


E infelizmente esse é daqueles motivos de oração que nos deixam com um nó na garganta quando oramos. Essas crianças são vítimas de uma maldade sem fim que impera nesse mundo. Seus pais fugiram de seu país justamente para preservação da vida de seus filhos. Entre a escolha de ver um filho morto ou um filho sem um futuro garantido, não existe dúvida que a escolha pela vida é a melhor delas, contudo as consequências de não negar sua fé e preservar sua família são duras.


Nossos missionários de campo relatam que crianças chegaram na Tailândia, fugidas da perseguição no Paquistão entre 2011 a 2016, quando houve um volume grande de refuggiados paquistaneses indo para a Tailândia buscando ajuda a ACNUR (Alto-comissariado das Nações Unidas para os Refugiados). Hoje quando escrevemos esse textos para você, a grande maioria dessas crianças já são adolescentes, alguns iniciando a fase adulta da vida e que não tiveram acesso a escola ou qualquer sistema educacional. Mesmo os que nasceram na Tailândia, não podem ir para escola.


A Tailândia permite que toda e qualquer criança frequente a escola tailandesa desde que tenha sua situação regularizada no país. O problema é que a família de refugiados na Tailândia não é reconhecida com tal, e são considerados imigrantes ilegais pelo governo. Se as crianças "porem o pé" na escola, sua localização se torna conhecida e a polícia da imigração pode prender a família inteira, inclusive as crianças. Então o que é melhor? Ficar sem escola ou ver seu filho em centro de detenção separado de você?


Estamos alguns anos buscando soluções educacionais e possíveis parceiros nessa área, que possam ajudar essas crianças a ter acesso ao direito básico de todo e qualquer ser humano, como comida, liberdade e educação.


Se você deseja nos ajudar, por favor inicie essa ajuda em oração. Lembre-se de orar pelas crianças sem acesso a escola, crescendo analfabetas. Ore por seus pais, que cercados de tanta injustiça ainda precisam ser auxílio para seus filhos.


Se você quiser ajudar com uma oferta mensal. Se inscreva no Projeto Amigos em Missão. É só se cadastrar com uma oferta mensal no valor que você puder contribuir aqui no nosso site, para ajudar a garantir direitos básicos para nossos refugiados.


Que o Senhor abençõe todos nós.