top of page
Buscar
  • Foto do escritorPaola Florenciano

Como lidar com o abandono no campo missionário.


Você nunca estará preparado para ser abandonado! Mas esse é um fardo que todo missionário carrega. Você será abandonado no campo! E esse abandono acontece de diversas formas: abandono financeiro, abandono pela agência missionária no apoio e suporte devido dos projetos de campo, abandono pastoral, abandono de amigos, abandono familiar, abandono espiritual. Cada abandono marca sua trajetória e pode fazer você ter muitos problemas no campo e consequentemente desistir ou voltar mais cedo! Por isso, vou te dar umas dicas simples para você conseguir superar os abandonos inevitáveis sem sentir muita dor! Ok?

1- Tenha certeza que Deus não te abandona!

Deus é o único que não nos abandona. E todo missionário sabe que vive experimentando dessa graça maravilhosa de Deus. Ele envia o que a gente necessita, não o que a gente deseja. E isso precisa ficar claro na sua mente e no seu coração, Deus não te abandona, mas não está abrindo todas as portas para você o tempo todo! É preciso fazer sua parte como alguém maduro e crescido! Lembre-se que portas fechadas nem sempre são barreiras do inferno, Deus também fecha portas! Fique ligado no que Deus quer te dizer!

2- Tenha Alguém que te acompanhe

É muito importante ter alguém para reportar sua vida pessoal e seus projetos. Alguém que você possa contar sobre todas as dificuldades e possa te ajudar a tomar decisões, a orar, a chorar com você e a dar conselhos sábios. Por isso, não pode ser qualquer pessoa! Você precisa achar uma pessoa sábia, que não seja inquisitiva. Precisa achar uma pessoa que tenha ouvidos, que escute mais do que fale, e que fale certeiramente. Pode ser seu pastor, um líder, um amigo, um psicólogo. Alguém que possa estar com você regularmente.

3- Tenha amigos Brasileiros kkkk! (se possível)

Se você tiver oportunidade de ter amigos brasileiros, tenha! Mas só se eles forem pessoas legais, senão, não vale a pena! Esses amigos serão cruciais para ajudar você durante a caminhada. Muitos missionários nos ensinam que não é bom fazer parte de uma comunidade de brasileiros no campo transcultural, para que você possa estar mais imerso na cultural local sem distrações ao redor. Mas se você for equilibrado, isso não fará mal, pelo contrário. Com amigos brasileiros podemos falar a mesma língua, comer a mesma comida, rir das mesmas coisas e etc... Será um descanso para sua alma e para seu cérebro! Meus amigos brasileiros me salvaram muitas vezes de ter depressão no campo!

4- Tenha mais amigos. Dessa vez de todas as culturas!

Os amigos estrangeiros e locais são pessoas que vão te apresentar um mundo diferente do seu. Eles te colocarão em eventos locais e te mostrarão coisas que você nunca viu! Isso vai ampliar sua sensação de bem estar. Os abandonos que você sofrerá, se tornarão em algum grau, menos importantes se você estiver sendo acrescido por outro lado. É quase que colocar as coisas em uma balança. Se perco por um lado, ganho por outro. E outra coisa importante é que fazer amizade independe de língua. Minha mãe morou 9 meses comigo e fez amizade com a tia da obreira tailandesa que trabalhava comigo, sem falar uma palavra em Tailandês. Elas davam plantas de presente uma para outra, cozinha uma para a outra e quando estavam no sítio da Tia da obreira tailandesa, caminhavam olhando os bichos, as plantas e rindo! Um absurdo, pode parecer para você, mas quando você perceber que pessoas são iguais em todo o mundo, isso vai facilitar sua comunicação, seja qual for a linguagem. Você passará a cuidar de outros e outros cuidarão de você. Por isso, mesmo que você seja a pessoa mais tímida do mundo, faça amigos!

5- Escolha bem sua agência missionária.

Quando estamos no Brasil, parece que não temos chances de ingressar em agências missionárias maiores e mais organizadas. Uma agência mais organizada, com uma cultura organizacional bem definida e divisão financeira de projetos bem feita, te dará um maior bem estar a longo prazo no campo. Nós sabemos que é muito difícil ter que levantar seu próprio sustento e o sustento de projetos ao mesmo tempo! Se a sua organização tiver um budget, pelo menos para projetos de campo, você não será abandonado por sua agência sem nenhum tipo de ajuda. Por isso é importante sair para o campo com isso bem definido. Se você se filiar a uma agência que só quer você para contar seu projeto como números, sem nenhuma contrapartida, você se sentirá abandonado com certeza! E de fato, isso é um abandono! reflita!

6- Projete sua vida financeira

Parece que é proibido que missionários tenham sua vida financeira bem planejada. Mas você é um indivíduo com necessidades presentes, futuras e com família. Não seja irresponsável. A grande maioria de seus mantenedores vão desistir no meio do caminho.Isso acontece com todo missionário. A média de ajuda é de 6 meses à 1 ano. Por isso, é necessário que você tenha uma forma de recompor as saídas. Esse abandono do campo é o mais comum. Por isso, se planeje. Tente fazer essa recomposição sem precisar voltar ao seu país constantemente, porque isso envolve um gasto alto com passagens aéreas e etc. Mas se esse for o único jeito, faça! Você também pode duplicar as entradas quando estiver levantando seu sustento. Não é para gastar tudo com projetos missionários ou com outros gastos da sua vida. É para você guardar, para conseguir usar quando as saídas de mantenedores começarem a acontecer. Não vá para o campo com a o mínimo que você precisa! Se planeje e seja transparente com seus mantenedores. Os informe mensalmente, ligue e agradeça! Seja presente! Quem está presente, tende a não ser esquecido!

7- Um vida devocional minimiza a frustração do abandono

Sei que quando as coisas estão terríveis e os abandonos são constantes e grandes, normalmente não achamos forças para buscar a Deus. E se você estiver sozinho, sem amigos, sem um mentor e principalmente sem Deus, esse sentimento de abandono e fracasso vai te sucumbir! Por isso, mesmo sem vontade, escute um louvor, vá ao grupo de oração local, vá ao estudo bíblico, assista uma pregação no youtube, leia a bíblia, ore! Você perceberá que a palavra é viva e que o Espírito Santo vai te preencher! Quando estamos sem esperança, não tem como não recorrer para Aquele que é a Esperança viva!

8- Traga a memória o propósito original

Sempre traga a memória o propósito pelo qual você foi parar no campo missionário. Ter um propósito claro, ajuda a você, mesmo diante das inúmeras barreiras, entender que você tem um objetivo e que Deus te separou para executar uma parte da Missão Dele! Isso fará com que você persista! Se seu propósito não for bem definido ou se você estiver se auto enganando dizendo que você tem um propósito que na verdade não é o seu propósito, ao se deparar com os abandonos e as frustrações da caminhada missionária, você não aguentará o peso. Seja transparente com você mesmo, claro nos seus objetivos e traga a memória aquilo que é verdade sobre você e sobre o que Deus te disse!

Esses passos, foram descobertos aos trancos e barrancos durante meus 7 anos no Sudeste Asiático. Ainda teria mais coisas para compartilhar, mas acredito que esses são os passos principais. Espero que eles possam te ajudar durante sua caminhada missionária! Que Deus te abençoe e te fortaleça.




27 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page