top of page
Buscar
  • Foto do escritorPaola Florenciano

Abram espaço para a Liderança Feminina

Atualizado: 2 de ago. de 2023



O que você vai ler agora é a tradução livre do painel ‘Abrindo espaço para líderes femininas no corpo de Cristo’ por Deborah M. Gill no movimento de Lausanne, Cape Town, 2010. Uma das falas mais impactantes sobre o ministério feminino em um dos maiores congressos de cristãos evangélicos do mundo.

Quando a igreja nasceu no dia de

pentecostes, a restrição contra a ministração pessoal mudou. O ministério não era mais o domínio de uma tribo, os levitas. Nem de um homem, o sumo sacerdote. O espírito santo foi derramado sobre todos os tipos de pessoas. Joel havia prometido que filhos e filhas profetizariam. Que jovens e velhos receberiam revelação, que até mesmo a classe dos servos proclamaria a palavra de Deus.


Pedro reconheceu o que viu como o derramamento do Espírito Santo que Joel prometeu, era exatamente o que ele estava testemunhando. Ele identificou esta época como os últimos dias. Ele anunciou que naquele dia, a proibição que limitava a liderança havia sido suspensa de uma vez por todas, que todos aqueles a quem Deus equipava para o ministério deveriam exercer esses dons no serviço de Deus. Era hora de abrir espaço para líderes mulheres.


E a igreja do novo testamento abriu espaço. As mulheres são listadas pelo nome dentre os 120 que estavam no cenáculo (Atos 1.14). Elas foram incluídas, sem dúvida, nos grupos coletivos identificados em Atos 2. 7 a 15. As mulheres sofreram perseguição ao lado dos homens, chegando ao ponto de serem arrastadas para a prisão( Atos 8.3 e 9.2). As mulheres eram proeminentes entre os convertidos, como Lídia em Atos 16.13-15. E as mulheres estavam entre aquelas descritas como inseridas no ministério, como as quatro filhas de Filipe em Atos 21.9.


Por vezes as pessoas assumem que Paulo proibiu o ministério e a liderança das mulheres. Sim, em Romanos capítulo 16, não só Paulo saudou mulheres pelo nome, como um terço dos nomes listados são nomes de mulheres. Mas quando ele se referia a elas, ele o fazia com os mesmos títulos que costumava usar para homens no ministério e na liderança. O mais notável é seu grande elogio à liderança de mulheres. E isso é altamente incomum em sua cultura. Febe, a ministra da igreja em Cencréia, foi escolhida por Paulo como sua carteira para levar a epístola aos romanos, igreja que ele nunca conheceu, mas endossou Febe e a expressou como um modelo ou um ideal.


Priscila e Áquila eram cooperadores de Cristo. Eles eram pastores de igrejas domésticas. E quatro de cada seis vezes, o nome desse casal é mencionado na bíblia, tanto por Lucas no livro de Atos quanto por Paulo em suas epístolas, o nome de Priscila vem primeiro. Interessante que a primeira vez que Paulo e a primeira vez que Lucas mencionam o nome deles, eles fazem na ordem tradicional, Sr. e Sra., Áquila e Priscila. Mas depois que Paulo e Lucas os conheceram, passou a ser Priscila e Áquila. Parece que entre os dois, Priscila teve o papel mais proeminente no ministério público. No entanto, observe que Paulo nunca criticou isso, mas os sustentou como modelo, porque ambos estavam usando seus dons para Cristo.


E em Romanos 16, temos Júnias, que é descrita como uma das principais entre os apóstolos. Mesmo quando Paulo fala sobre cobrir a cabeça para as mulheres, é em uma passagem onde ele está abrindo espaço para o ministério delas de orar e profetizar.


Desde o dia de pentecostes Deus derramou seu Espírito sobre filhos e filhas, equipando ambos os gêneros com todo tipo de dom e as mulheres têm contribuído para a evangelização e missões mundiais, ministrando a homens e mulheres desde o tempo de Cristo.


Aqueles que são dotados por Deus são responsáveis por exercer esses dons da graça de Deus, I Pedro 4.10. Os líderes que são guardiões de oportunidades dos ministérios são responsáveis por promover os dons em outros, nutrir os talentosos e acolher suas contribuições como parceiros iguais. É hora de abrir espaço para líderes mulheres.



Pense em sua esfera de influência. Que mulheres você conhece que Deus já deu dons e que você poderia iniciá-la no ministério ou encorajá-la no desenvolvimento ou capacitá-la na liderança para fazer tanta diferença no mundo?


Todos podemos nos regozijar porque o Espírito Santo está disponível para todos nós, homens e mulheres, quer trabalhemos marido e mulher, quer trabalhemos em equipe, quer a igreja abra espaço para nós. Deus criou o homem e a mulher como portadores de sua imagem e lhes deu o domínio sobre a terra juntos. Depois que homens e mulheres pecaram, Deus os aceitou e os restaurou igualmente por meio de Cristo. Deus derramou seu espírito sobre toda a carne, filhos e filhas, e o Espírito Santo distribui dons às pessoas independentemente do sexo. Todos nós somos responsáveis por empregar esses dons para o benefício dos outros.


Deborah M. Gill é Doutora em Estudos Bíblicos pela Fuller Theological Seminary, Mestre em Divindade pelo Seminário Teológico Assembléias de Deus, Mestre em Línguas Bíblicas, AGTS (Certificado de Ensino K-12), Bacharel em Educação Musical pela Universidade de Minnesota e Ministra Ordenada pelo Distrito de Minnesota das Assembléias de Deus.




15 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page